sábado, 13 de dezembro de 2014

O Vôlei Brasileiro em xeque

Share |


A modalidade esportiva mais vencedora do Brasil nos últimos tempos vive uma crise neste período. O vôlei brasileiro, que parecia inatingível, se tornou mais um retrato triste da realidade brasileira, que é o de recorrente corrupção em seus quadros máximos. A Confederação Brasileira de Vôlei foi atuada recentemente em relatório da Controladoria Geral da União por conta de falcatruas na antiga gestão da entidade. O fato gerou varias circunstancias que podem colocar em risco o futuro da modalidade.

A CBV, antes, tinha como presidente Ary Graça, tido como um dirigente vitorioso e inovador, mas que por trás era um dirigente com falcatruas em sua gestão. Hoje, Graça, por conta deste “sucesso” a frente do Vôlei, é Presidente da Federação Internacional de Vôlei, cargo máximo deste esporte.

O relatório da CGU foi feito a partir de denúncias da imprensa sobre a gestão de Ary Graça a frente da CBV, onde foram encontradas irregularidades em contratos de marketing. O Banco do Brasil, parceiro da CBV a 23 anos, suspendeu o patrocínio ao vôlei até que a entidade corrija os problemas apontados pelo relatório Muitos jogadores da Seleção se manifestaram com revolta e tristeza pelo ocorrido na gestão de Graça, casos de Murilo e Sheilla.

Ary Graça, como Presidente da FIVB, mostrando sua verdadeira face, ao saber do relatório resolveu punir jogadores da Seleção Masculina com suspensões e multas, como uma forma de retaliação. A CBV, por sua vez, anunciou que desistirá de organizar a fase final da Liga Mundial em 2015, que seria disputada no Rio de Janeiro.

Sem o dinheiro do BB, o futuro da CBV é nebuloso, pois o dinheiro do Banco Federal, é de enorme valia para a Confederação. Como amante do vôlei que sou, já sorri várias vezes nas conquistas da Seleção, fico entristecido com o rumo do esporte, que se tornou o segundo esporte do Brasil.

Infelizmente, este caso é o retrato da realidade brasileira, mais um caso de corrupção na vida do Brasil, depois do Mensalão e do Petrolão, este é mais um caso que não pode ficar impune, pois a impunidade faz a continuação da corrupção em todas as áreas da sociedade brasileira.


quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Liga dos Campeões – última rodada da fase de grupos

Share |


A Liga dos Campeões encerrou os seus trabalhos em 2014 com a última rodada da fase de grupos. Os oito grupos tiveram suas definições neste meio de semana. Vamos a um resumo da rodada.

Grupo A

Na Itália, um jogo em que os dois comemoraram o resultado entre Juventus e Atlético de Madrid. O empate em 0 a 0 classificou os italianos e colocou os espanhóis em primeiro no grupo, mas ambas as equipes criaram boas chances para as defesas dos goleiros. O empate na Itália prejudicou o Olympiakos que venceu o Malmo por 4 a 2, mas vai para a Liga Europa como terceiro do grupo.

Grupo B

Liverpool e Basel disputaram a última vaga do grupo na Inglaterra, bom para os suíços que empataram em um a um e seguem adiante na Champions, os Reds vão para a Liga Europa. O Real Madrid conseguiu a campanha perfeita, 100% de aproveitamento, ao golear o Ludogorets por 4 a 0.

Grupo C

O Monaco conseguiu a classificação em primeiro do grupo ao vencer o Zenit por 2 a 0 em casa e jogou os russos para a Liga Europa com o terceiro lugar. O Bayer Leverkusen terminou a fase em segundo com o empate sem gols em Lisboa diante do eliminado Benfica.

Grupo D

A rodada derradeira no Grupo D serviu para definir as posições dos classificados Borussia Dortmund e Arsenal. Os Amarelos da Alemanha conseguiram a primeira colocação ao empatar em um gol com o Anderlecht que vai para a Liga Europa. O Arsenal terminou atrás mesmo com a goleada sobre o Galatasaray em Istambul por 4 a 1.

Grupo E

Com apenas uma derrota na fase, o Bayern terminou a fase com a segunda melhor campanha entre todas ao derrotar e eliminar o CSKA Moscou por 3 a 0. Na Itália, o Manchester City confirmou o favoritismo e venceu a Roma por 2 a 0, classificando os citzens para a próxima fase. Os romanos disputarão a Liga Europa na segunda parte da temporada.

Grupo F

O Barcelona derrotou o PSG no jogo mais esperado da rodada por 3 a 1 e tomou a primeira colocação dos franceses no grupo. Foi um jogo em que os craques das duas equipes marcaram. Ibrahimovic abriu o placar para o time de Paris, mas o trio sul-americano garantiu a virada catalã com Messi, Neymar e Suarez. O Ajax vai para a Liga Europa com a goleada sobre o Apoel por 4 a 0.

Grupo G

O Chelsea, com reservas, venceu e eliminou o Sporting por 3 a 1 em Londres. Os portugueses vão para a Liga Europa pois o Schalke 04 venceu o Maribor por 1 a 0 e se classificou para a segunda fase em segundo no grupo. Os blues da Inglaterra são os primeiros do grupo.

Grupo H

Com a primeira e a segunda posições já definidas entre Porto e Shaktar, que se enfrentaram e empataram em um gol, a disputa ficou para a Liga Europa com Athletic Bilbao e Bate Borisov. Os espanhóis conseguiram a vaga com a vitória por 2 a 0 na Espanha.

O sorteio da próxima fase acontece na próxima segunda-feira.


segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

O Show do Brasileirão – 08/12/14

Share |


A última rodada da Série A definiu as posições finais dos times no Brasileirão. No Sábado, foram definidos as posições de terceiro e quarto, que deu vaga a fase de grupos da Libertadores. O Inter, em um jogo dramático, conseguiu uma virada no último minuto com gol de Wellington Silva, o Colorado venceu por 2 a 1  o Figueirense  e conseguiu a terceira colocação no Brasileiro e a vaga na fase de grupos da Libertadores. No fim de jogo, os jogadores do time catarinense foram para cima do juiz que teve que correr da fúria dos jogadores. O último gol colorado frustrou a torcida corintiana que encheu o Itaquerão para ver o Timão ganhar do lanterna Criciúma por 2 a 1, mas ficou na quarta posição e jogará a Pré-Libertadores contra um time colombiano.

No domingo, a disputa foi para definir as duas últimas vagas do rebaixamento e foi um drama para Palmeiras e os baianos, Vitória e Bahia. O alviverde paulista ficou na elite com o empate em um gol no Allianz Parque com o Atlético-PR, mas ficou 10 minutos na zona de rebaixamento, porém o gol de empate marcado por Henrique o colocou de volta na elite. Mesmo jogando mal, o Palmeiras ficou na elite pois o Vitória, que dependia de uma vitória sobre o Santos, não conseguiu marcar, levando o gol que colocou na segunda divisão no fim. Resultado, derrota por 1 a 0 e revolta da torcida rubro-negra que invadiu os vestiários. O Bahia, também, foi para a Segunda Divisão com a derrota para o Coritiba por 3 a 2, mas os baianos abriram 2 a 0 e, por 10 minutos, ficou na elite, mas o empate do Palmeiras frustrou as intenções do tricolor baiano. O jogo do Couto Pereira também marcou a despedida do meia Alex do futebol e foi uma linda festa da torcida coxa-branca.

Nos outros jogos da rodada. A torcida cruzeirense fez uma festa sensacional para receber a taça do tetracampeonato brasileiro no Mineirão diante do Fluminense. Para completar a festa, o Cruzeiro venceu o Tricolor por 2 a 1, de virada e com direito a um golaço de voleio de Marcelo Moreno. O time celeste bateu o recorde de pontuação com 80 pontos, superando os 78 do São Paulo em 2007.

O jogo com maior número de gols aconteceu em Goiânia com a vitória do Goiás sobre a Chapecoense por 4 a 2, com dois gols da revelação do Campeonato, Erik. O Sport derrotou o vice-campeão São Paulo por 1 a 0. Grêmio e Flamengo empataram por 1 a 1 e o rebaixado Botafogo empatou sem gols em Brasília com os reservas do Atlético-MG

Classificação Final do Brasileirão

1º Cruzeiro – 80pts (Campeão e na fase de grupos da Libertadores)
2º São Paulo – 70pts (Vice-Campeão e na fase de grupos da Libertadores)
3º Internacional – 69pts (Na fase de grupos da Libertadores)
4º Corinthians – 69pts (Na Pré-Libertadores)
5º Atlético-MG – 62pts (Campeão da Copa do Brasil e na fase de Grupos)
6º Fluminense e Grêmio – 61pts
8º Atlético-PR – 54pts
9º Santos – 53pts
10º Flamengo e Sport – 52pts
12º Goiás, Figueirense e Coritiba – 47pts
15º Chapecoense – 43pts
16º Palmeiras – 40pts
17º Vitória – 38pts (Rebaixado)
18º Bahia – 37pts (Rebaixado)
19º Botafogo – 33pts (Rebaixado)
20º Criciúma – 32pts (Rebaixado)

Dados do campeonato

Melhor ataque: Cruzeiro – 67 Gols
Melhor defesa: Grêmio – 24 Gols
Pior ataque: Criciúma – 28 Gols
Pior defesa: Palmeiras – 59 gols
Artilheiro: Fred (Fluminense) – 18 Gols
Maior número de vitórias: Cruzeiro – 24
Maior número de derrotas: Botafogo – 22

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

O Show do Brasileirão – 01/12/14

Share |


Série A

Houve muitas definições na penúltima rodada. Falemos, primeiramente, do rebaixamento. O grande que caiu esse ano é o Botafogo, o time da estrela solitária volta a Série B após 12 anos ao perder para o Santos por 2 a 0, com dois gols de Leandro Damião. O Criciúma, já rebaixado, despediu-se da torcida ao empatar em dois gols com o Sport.

As duas últimas vagas para o rebaixamento serão definidas na última rodada. O Bahia ganhou uma sobrevida ao ganhar do Grêmio por 1 a 0, mas continua no Z-4. No sábado, o rival Vitória foi goleado pelo Flamengo por 4 a 0, mas continua com chances de sair do rebaixamento. O resultado do duelo dos rubro-negros ajudou a Chapecoense que entrou em campo contra o campeão Cruzeiro já livre de qualquer chance de rebaixamento, mesmo assim, o time verde conseguiu um bom empate em um gol. O outro campeão nacional, o Atlético-MG, viu o Coritiba o derrotar por 2 a 1 e sair da briga contra o rebaixamento, mas os atleticanos fizeram festa mesmo com a derrota na despedida do Horto este ano, foi a quarta derrota em casa nos últimos dois anos e meio que o Independência foi reaberto. Outro que está na briga é o Palmeiras, o Porco perdeu a 5ª partida seguida ao ser derrotado pelo Internacional por 3 a 1, o Colorado está na Libertadores. Palmeiras, Vitória e Bahia disputam duas vagas a Série B.

Os colorados se juntaram ao Corinthians, que, mesmo sendo goleado para o Fluminense por 5 a 2, garantiram a vaga a Libertadores 2015 graças a derrota do, já citado, Grêmio. Inter e Corinthians disputam, na última rodada, uma vaga direta para a fase de grupos da competição internacional. Quem garantiu esta vaga e o vice-campeonato foi o São Paulo, o tricolor apenas empatou em casa com o Figueirense em um gol. Em confronto entre duas equipes que não tem mais aspirações no campeonato, o Atlético-PR venceu o Goiás por 1 a 0.

Classificação após 37 rodadas

1º Cruzeiro – 77pts (Campeão e na fase de grupos)
2º São Paulo – 70pts (Vice-Campeão e na fase de grupos)
3º Internacional e Corinthians – 66pts (já garantidos na Libertadores)
5º Fluminense – 61pts
6º Atlético-MG – 61pts (Campeão da Copa do Brasil e na fase de Grupos)
7º Grêmio – 60pts
8º Atlético-PR – 53pts
9º Flamengo – 51pts
10º Santos – 50pts
11º Sport – 49pts
12º Figueirense – 47pts
13º Goiás e Coritiba – 44pts
15º Chapecoense – 43pts
16º Palmeiras – 39pts
17º Vitória – 38pts
18º Bahia – 37pts
19º Botafogo – 33pts (Rebaixado)
20º Criciúma – 32pts (Rebaixado)

Série B

A Série B teve seu fim no campo no último sábado. O Campeão foi o Joinville que, mesmo perdendo para o Oeste por 1 a 0, foi beneficiado pelo empate da Ponte Preta em um gol com o Náutico. O Oeste se safou da terceira divisão. O último acesso foi conquistado pelo Avaí que derrotou o, também promovido, Vasco por 1 a 0 e fora beneficiado pelas derrotas do Boa Esporte, 3 a 2 para o rebaixado Icasa, e do Atlético-GO, 3 a 2 para o Santa Cruz. O América-MG quase conseguiu o acesso ao golear o Sampaio Correia por 4 a 0.  Outro que tinha chances de acesso era o Ceará, mas o Vovô perdeu para o Luverdense por 1 a 0 e permanece na segundona.

No rebaixamento, além do já citado Oeste, também se livrou da terceirona o Bragantino. O massa bruta venceu o ABC em Natal por 2 a 0 e jogou o rival dos Abecedistas, o América, para a Série C. O América foi goleado em Curitiba por 4 a 1 e volta a terceirona. No jogo da melancolia, o vice-lanterna Vila Nova derrotou a lanterna Portuguesa por 3 a 2.

Porém, esta 4ª vaga pode ser alterada nos tribunais, pois ainda está pendente o julgamento do Icasa que pode ter seus resultados invalidados ou perder todos os jogos por WO. Se caso isso acontecer, o América-MG que fica com a quarta vaga na elite. O julgamento acontece nesta terça-feira no STJD.

Classificação final da Série B

1º Joinville – 70pts (Campeão e Promovido)
2º Ponte Preta – 69pts (Promovido)
3º Vasco – 63pts (Promovido)
4º Avaí – 62pts (Promovido)
5º América-MG – 61pts (perdeu 6 pontos no tribunal)
6º Boa Esporte e Atlético-GO – 59pts
8º Ceará – 57pts
9º Santa Cruz – 55pts
10º Sampaio Correia – 53pts
11º Paraná – 51pts
12º Luverdense e Náutico – 50pts
14º ABC e Oeste – 48pts
16º Bragantino – 46pts
17º América-RN e Icasa – 43pts (rebaixados)
19º Vila Nova – 32pts (Rebaixado)
20º Portuguesa – 25pts (Rebaixado)


sexta-feira, 28 de novembro de 2014

A reinvenção do Galo

Share |


O título inédito do Atlético-MG na Copa do Brasil, conquistado ao estilo atleticano, com muito sofrimento, mostra que um clube pode se reinventar durante a temporada. A reinvenção do Galo foi a principal virtude da equipe na competição nacional, depois da chegada de Levir Culpi, o clube alvinegro conseguiu voltar ao bom futebol.

A contratação errada de Paulo Autuori no inicio do ano deixou marcas profundas que levou a equipe ao fracasso na Libertadores e no Campeonato Mineiro, além disso, o time parecia acomodado e com uma base tática mal treinada. Alexandre Kalil se arrependeu e demitiu o treinador, para seu lugar, o presidente convidou um velho conhecido dos atleticanos, Levir Culpi, que treinou a equipe na Série B 2006. Levir voltara do Japão após 7 anos e precisava da confiança de Kalil e do time para se readaptar ao futebol brasileiro.

Esta confiança foi dada, o Presidente deu carta branca para que o treinador arrumasse a casa alvinegra. O título da Recopa foi o inicio desta reinvenção atleticana, o garoto Jemerson, um zagueiro da base, entrou no lugar de Ottamendi e foi muito bem, desde então, o zagueiro é titular e caiu nas graças da massa. A Recopa também determinou o adeus de R10 e muitos se perguntaram, como o Galo ia se lidar sem uma estrela como R10?

Depois de um inicio irregular no Brasileiro, veio a Copa do Brasil e Levir já começara a dar uma nova cara ao time. Depois de uma passagem tranqüila sobre o Palmeiras nas oitavas, o treinador, diante de tantos desfalques, resolve fazer uma mudança ousada que foi o principal motor tático desse time na conquista. O esquema com apenas um volante e 5 na frente começou justamente num clássico contra o Cruzeiro pelo Brasileirão, era loucura, mas que deu certo.

Veio, então, as quartas contra o Corinthians, depois de uma ida ruim, o time pede para jogar no Mineirão, coisa que Kalil não gostava muito, o resultado foi uma virada épica por 4 a 1 e a volta as semi. Nas semi, um rival que estava engasgado desde a década de 80, o Flamengo, o mesmo roteiro, ida ruim com derrota e vitória histórica com requintes de épico no Mineirão.  Todas as vitórias com o time apresentando uma gana de vencer que poucos times já apresentaram e, na onda do “Eu Acredito”, chegaram a uma final inédita.

Era o que faltava para tornar essa equipe campeã, mas faltava uma barreira. A final era histórica, pela primeira vez, Cruzeiro e Atlético decidiriam o título de uma competição nacional. Para garantir o título, Kalil abre mão do fator financeiro e leva o jogo para o caldeirão do Horto, onde a Raposa não se sente confortável, e deu tudo certo. Vitória e vantagem confortável para garantir o caneco no Mineirão.

Além de Levir, um time aplicado taticamente e com jogadores que incorporam a raça alvinegra, casos de Diego Tardelli, Luan e Dátolo, os três principais nomes atleticanos na conquista. A reinvenção do Galo na temporada serve de exemplo para outros times que perdem seus principais jogadores e caem de produção.