terça-feira, 25 de novembro de 2014

O tetra incontestável

Share |


Como é de praxe, nas últimas conquistas importantes dos times de Minas, eu tenho feito textos exaltando a campanha deles nas conquistas. Fiz isto no título do Galo na Libertadores e no título brasileiro do Cruzeiro do ano passado. Como a Raposa renovou o seu título na Série A, volto a fazer este ano. O Tetracampeonato azul do Brasileirão mostra a sua força nos pontos corridos e, também, um planejamento que está dando certo.

O Cruzeiro tem, praticamente, o mesmo time do tricampeonato do ano passado e o mesmo elenco, com poucas variações. No time titular, troca-se apenas o centroavante Marcelo Moreno, que voltou ao clube e mostrou porque é ídolo da China Azul. O boliviano com alma cruzeirense se sente em casa na capital mineira e, com seus 14 gols, foi peça fundamental no título azul, tanto na artilharia como abrindo espaços para os meias marcarem.

O maestro, mais uma vez, foi Everton Ribeiro, com menos brilhantismo que no titulo do ano passado, mas o camisa 17 ainda é considerado por muitos (e por mim, também) o melhor jogador do Brasil, muito dividindo com o atleticano Diego Tardelli. Suas assistências e seus dribles curtos e rápidos foram determinantes para o tetra brasileiro. O destaque desse time é Ricardo Goulart, o desengonçado meia é o motor dessa equipe, e continua mostrando seu faro de artilheiro, na ponta da artilharia da competição com 15 gols, tornando o time azul, o melhor ataque do campeonato com 64 gols. Não é atoa que o técnico Dunga chamou os dois destaques deste time para a Seleção Brasileira.

O Capitão Fábio é outra figura de destaque com suas defesas e a segurança que ele passa a defesa foram importantes para a conquista do título pelo segundo ano. O menino com futebol de gente grande, Lucas Silva, titular pelo segundo ano seguido, dita o ritmo do meio campo e jogou muito, despertando o interesse do gigante mundial, Real Madrid. Titulares ano passado, Nilton e Bruno Rodrigo, foram para a reserva, mais por questões físicas, mas quando entram dão conta do recado, sendo bem substituídos por Leo e Henrique.

O Técnico também tem méritos nesse título, Marcelo Oliveira, se coloca no hall dos grandes técnicos do país, e soube administrar o grupo com a tranqüilidade que lhe é característica. Um dos maiores méritos do treinador foi saber colocar os jogadores certos nas horas certas, o famoso rodar o grupo, principalmente, nestes últimos jogos em que o time se mostrou cansado por disputar duas competições e ir bem nas duas.

Se vai ganhar a Copa do Brasil e conquistar a segunda tríplice coroa, só amanhã que saberemos, mas este tetracampeonato, o segundo título seguido, já coloca este time na história do futebol brasileiro. Próximo passo deste elenco: a conquista do tricampeonato da América na Libertadores 2015.


segunda-feira, 24 de novembro de 2014

O Show do Brasileirão – 24/11/14

Share |


Série A

O título já está definido. O Cruzeiro conquistou o tetracampeonato brasileiro, o segundo seguido, com a vitória sob chuva no Mineirão lotado sobre o Goiás por 2 a 1. Foi um jogo sofrido e emocionante. Aos 12 minutos, Ricardo Goulart abriu o placar para o time celeste, aos 22, Samuel empatou para o time verde. No segundo tempo, o São Paulo fez o seu gol contra o Santos e estava adiando a festa azul, mas aos 17 minutos, Everton Ribeiro fez o gol do tetra, o gol da alegria da china azul. Festa ao fim do jogo com mais um título azul no Brasileirão, o terceiro na era dos pontos corridos.

Mesmo com o título perdido, o São Paulo, também, teve motivos para comemorar. Atuando com o time misto para priorizar a Sul-Americana, o Tricolor venceu o desmotivado Santos em Cuiabá por 1 a 0 e garantiu a vaga na Liberrtadores. Quem está próximo da vaga na competição internacional é o Corinthians, o Timão venceu o Grêmio em um confronto direto por 1 a 0. Outro confronto direto entre postulantes a Libertadores aconteceu entre Internacional e Atlético-MG, o Galo, novamente priorizando a Copa do Brasil, entrou com o time reserva e fez um jogo parelho, mas no último lance, o Colorado fez o gol da vitória por 2 a 1 que o colocou no G-4. O Fluminense, praticamente, deu adeus as chances de Libertadores com o empate em dois gols com o Sport em Recife.

Outra briga que está movimentando as torcidas é contra o rebaixamento. A rodada definiu o primeiro rebaixado, o Criciúma que ficou no empate com o Flamengo em um a um e desce de divisão. Quem está próximo da segundona é o Botafogo, que perdeu para a Chapeconse por 2 a 0 e pode ser rebaixado na próxima rodada com chances remotas de se salvar da degola. Já o time catarinense deu uma respirada na briga contra a segunda divisão.  Outro que está próximo de voltar a Série B é o Bahia, o tricolor baiano perdeu em casa para o Atlético-PR por 2 a 1 e viu o rebaixamento se aproximar.

Quem promete uma briga ferrenha até a última rodada contra a segundona é Vitória e Palmeiras. O Rubro-negro baiano perdeu para o Figueirense por 2 a 0 e voltou a zona vermelha. Já o Porco conseguiu sua quarta derrota seguida ao perder para o Coritiba no Paraná por 2 a 0. Tanto Vitória como Palmeiras foram ultrapassados pelo Coxa.

Classificação após 36 rodadas

1º Cruzeiro – 76pts (Campeão)
2º São Paulo – 69pts
3º Corinthians – 66pts
4º Internacional – 63pts
5º Atlético-MG – 61pts
6º Grêmio – 60pts
7º Fluminense – 58pts
8º Atlético-PR – 50pts
9º Flamengo e Sport – 48pts
11º Santos – 47pts
12º Figueirense – 45pts
13º Goiás – 44pts
14º Chapecoense – 42pts
15º Coritiba – 41pts
16º Palmeiras – 39pts
17º Vitória – 38pts
18º Bahia – 34pts
19º Botafogo – 33pts
20º Criciúma – 31pts (Rebaixado)

Série B

O fato mais importante da penúltima rodada foi o acesso do Vasco de volta a elite do Brasileirão. Em um Maracanã lotado, os vascaínos empataram com o Icasa em um gol e garantiram a 3ª vaga a Série A 2015. Os cearenses com o resultado, foram rebaixados para a Série C.

A briga pela quarta e última vaga promete fortes emoções, pois são 5 times com chances para chegar a elite e uma vaga disponível. O único que depende apenas de seu próprio resultado é o Boa Esporte que venceu o Oeste por 1 a 0 e está em quarto. Logo atrás vem o Atlético-GO, que derrotou o Sampaio Correia por 2 a 1, e o Avaí, que passou pelo Santa Cruz por 1 a 0. Mais atrás vem o América-MG, que venceu a vice-líder Ponte Preta por 1 a 0, e o Ceará, que derrotou a lanterna Portuguesa por 2 a 1. Todos estes times brigam pelo acesso na última rodada.

Pelo rebaixamento, a briga ficou entre o, já citado, Oeste, América-RN e Bragantino. O Mecão venceu o Náutico por 1 a 0 e saiu da zona vermelha e empurrou o Massa Bruta, que ficou no empate em um gol com o Paraná. O Joinville desperdiçou a chance de garantir o título de forma antecipada ao apenas empatar com o Luverdense em um gol em casa. O ABC fez o jogo com mais gols da rodada ao vencer o Vila Nova por 5 a 3.

A última rodada acontece no próximo sábado com todos os jogos ao mesmo tempo.

Série C

A decisão em Belém foi eletrizante entre Paysandu e Macaé. Os Cariocas faturaram o título da terceirona nos gols fora de casa após o empate em três gols, o primeiro jogo havia sido 1 a 1. O Papão esteve na frente três vezes, mas o alvianil praiano buscou o empate em todas as vezes. Primeiro título nacional do time do norte fluminense.

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

O Show do Brasileirão – 21/11/14

Share |


Série A

A Rodada 35 havia começado na semana passada com o empate entre São Paulo e Internacional em 1 a 1. O Empate na outra semana fez com que o Cruzeiro entrasse em campo diante do Grêmio precisando da vitória para abrir 7 pontos dos paulistas. Em uma batalha na Arena do Grêmio, os azuis de Minas conseguiram uma vitória histórica e se aproximaram do tetracampeonato brasileiro com a virada sobre o tricolor gaúcho por 2 a 1. A Raposa pode confirmar o título no domingo em casa contra o Goiás, bastando-lhe apenas uma vitória. O Grêmio perdeu duas posições e está em quinto, porém, na briga por uma vaga na Libertadores.

O outro grande resultado da rodada foi de um mineiro. Atuando com os titulares, o Atlético-MG fez mais uma goleada em cima do Flamengo, assim como na Copa do Brasil, 4 a 0 e a volta ao G-4 garantida com dois gols de Luan. O futebol do Rio foi mal nessa rodada, além da derrota rubro-negra, festa catarinense nos confrontos contra os cariocas no Rio. Na quarta, o Figueirense colocou o Botafogo numa situação desesperadora com a vitória por 1 a 0 com direito a um pênalti desperdiçado por Jobson pouco antes do gol catarinense. Ontem, foi a vez da zebra verde aprontar no Maracanã. A Chapecoense saiu do z-4 com a goleada surpreendente sobre o Fluminense por 4 a 1, o tricolor carioca se distanciou do G-4 com esta derrota.

O Corinthians jogou em Belém contra o Goiás e se deu bem ao ganhar por 1 a 0, voltando ao G-4 do Campeonato. Na briga contra o rebaixamento, a briga continua disputada. Coritiba e Vitória empataram em um gol em Salvador e ninguém melhorou sua situação diante o Z-4 e, com a vitória da Chapecoense, o Coxa entrou na zona vermelha, mas com os rubro-negros próximos. O Palmeiras estreou sua nova arena (Allianz Parque) e, o que era para ser uma festa, virou um drama diante do Sport. Os pernambucanos se deram bem na casa verde e venceram por 2 a 0, se afastando, de vez, da briga contra o rebaixamento.

No confronto entre os dois últimos colocados, o Criciúma viu sua ida a segunda divisão se aproximar com a derrota em casa para o Bahia por 1 a 0. Os baianos ganharam uma sobrevida, mas com a situação ainda complicada para fugir do rebaixamento. Em confronto de duas equipes que já não tem mais objetivos, Atlético-PR e Santos empataram em um gol em Curitiba.

Classificação após 35 rodadas

1º Cruzeiro – 73pts
2º São Paulo – 66pts
3º Corinthians – 63pts
4º Altético-MG – 61pts
5º Grêmio e Internacional – 60pts
7º Fluminense – 57pts
8º Santos, Atlético-PR, Flamengo e Sport – 47pts
12º Goiás – 44pts
13º Figueirense – 43pts
14º Palmeiras e Chapecoense – 39pts
16º Vitória e Coritiba – 38pts
18º Bahia - 34pts
19º Botafogo – 33pts
20º Criciúma – 30pts

Série B

A briga pela 4ª posição continua sensacional. O Boa Esporte continua em vantagem com a vitória sobre o líder Joinville por 1 a 0 em Varginha. Atrás dos mineiros vem o Atlético-GO que derrotou o Bragantino por 1 a 0 em Goiânia, e o Avaí, que derrotou a lanterna Portuguesa por 2 a 0 e voltou a vencer após longo jejum de jogos sem vitória. Na cola desta turma está o América-MG. O Coelho conseguiu uma vitória dramática no interior do Mato Grosso ao derrotar o Luverdense por 2 a 1 de virada, com direito a perda de pênalti por parte do time da casa.

O Vasco está quase na elite com a vitória em casa sobre o já rebaixado Vila Nova por 3 a 1 de virada, o time carioca pode garantir a volta a elite na próxima rodada contra o Icasa. A Ponte Preta desperdiçou a chance de assumir a liderança ao empatar em dois gols com o desesperado América-RN, que está no Z-4. O ABC deu uma folga na briga contra o rebaixamento ao derrotar o ex-G-4, Ceará, por 1 a 0. Outro que deu uma distanciada foi o Oeste que derrotou o Náutico por 2 a 0. O Santa Cruz não aproveitou a chance de aproximar do G-4 ao ser derrotado em casa pelo Sampaio Correia por 2 a 0. Já o Icasa ficou próximo da terceirona ao perder em casa para o Paraná por 2 a 1.

São Paulo perde na Sul-Americana

O jogo entre São Paulo e Inter fora antecipado por causa do jogo de ida das semifinais da Copa Sul-Americana. O Tricolor foi a Colômbia e saiu derrotado pelo Atlético Nacional em Medellín por 1 a 0. Os são-paulinos não atuaram bem e foram facilmente batidos. Mas o time brasileiro tem boas chances de passar no jogo de volta, na semana que vem, no Morumbi, tem que vencer por 2 gols de diferença.  Na outra semifinal, Boca e River se enfrentaram no superclássico argentino e empataram sem gols em La Bombonera. 

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

O Show do Brasileirão – 17/11/14

Share |


Série A

O Cruzeiro conseguiu uma vitória importante que lhe dá a condição de ser campeão daqui a duas rodadas. Os celestes foram a Vila Belmiro e venceram o Santos por 1 a 0, chegando a Libertadores pelo segundo ano seguido e com mais duas vitórias, sendo tetracampeão brasileiro. O São Paulo entrou em campo duas vezes na última semana pelo Brasileiro, o jogo contra o Inter foi antecipado para a última quarta e em um jogo polêmico, o Tricolor do Morumbi empatou em um gol com o Inter. Já neste domingo, o São Paulo fez o clássico Paulista com o Palmeiras e o venceu por 2 a 0, mantendo a diferença para os azuis de Minas em quatro pontos, mas com um jogo a mais.

Também com um jogo a mais, o já citado Inter, venceu o Goiás por 1 a 0 e assumiu, temporariamente, a terceira colocação, e abre a turma que briga por vaga na Libertadores, o destaque da vitória colorada foi o gol de bicicleta marcado pelo zagueiro Paulão. O outro time gaúcho, o Grêmio vem logo atrás com a vitória importante conseguida em Criciúma por 3 a 0 sobre o time da casa, conseguindo a terceira vitória seguida. Fechando a turma dos 60 pontos está o Corinthians, que, também, fora de casa complicou a vida do Bahia ao vence-lo por 2 a 1. Tanto Bahia como Criciúma estão quase rebaixados com as derrotas em casa.

O Atlético-MG saiu da turma que vai a Libertadores ao tropeçar em casa diante do Figueirense. O Galo usou time reserva, assim como na rodada passada, mas não passou de um empate em um gol. O Fluminense continua na briga pela vaga a competição continental ao derrotar o desesperado Botafogo por 1 a 0, o alvinegro tem situação complicada na briga contra o rebaixamento.

As coisas se complicaram para os já citados Criciúma, Bahia e Botafogo, porque o Z-4 tem um novo integrante, a Chapecoense. O time do interior catarinense perdeu o confronto direto em casa para o Vitória por 1 a 0 e trocou de lugar com o rubro-negro baiano. O resultado, também, foi ruim para o, já citado, Palmeiras e para o Coritiba, que reaproximou da zona vermelha ao ser derrotado pelo Flamengo por 3 a 2 no Maracanã. Quem espantou de vez o perigo de rebaixamento foi o Sport, que foi a Curitiba e venceu o Atlético-PR por 1 a 0.

Classificação após 34 rodadas

1º Cruzeiro – 70pts
2º São Paulo* – 66pts
3º Internacional*, Grêmio e Corinthians – 60pts
6º Atlético-MG – 58pts
7º Fluminense – 57pts
8º Flamengo – 47pts
9º Santos e Atlético-PR – 46pts
11º Goiás e Sport – 44pts
13º Figueirense – 40pts
14º Palmeiras – 39pts
15º Vitória e Coritiba – 37pts
17º Chapecoense – 36pts
18º Botafogo – 33pts
19º Bahia – 31pts
20º Criciúma – 30pts
* Jogo a mais

Série B

No jogo da festa e da disputa da liderança, os dois já garantidos na elite em 2015, Joinville e Ponte Preta, fizeram um bom jogo. Melhor para o time catarinense que venceu por 3 a 1 e reassumiu a liderança da competição com 2 pontos a mais que os campineiros. O G-4 tem novo integrante, o Ceará, que venceu o terceiro colocado, Vasco, por 2 a 0  e assumiu a quarta posição.

Novamente, muitos times desperdiçaram a chance de entrar no grupo de acesso. O Boa Esporte, ex-integrante do grupo, perdeu para o Sampaio Correa por 3 a 0. O Avaí foi derrotado pelo América-MG pelo mesmo placar, o Coelho entrou na briga pelo acesso. O Atlético-GO perdeu para o Paraná por 2 a 0. O Santa Cruz, também, vacilou ao perder para o desesperado Bragantino por 2 a 1.

Na briga pelo descenso, a rodada marcou o rebaixamento do Vila Nova, que perdeu para o ex-Z-4 Oeste por 1 a 0 e retorna a terceirona após um ano. O ABC desperdiçou a chance de escapar da turma ao empatar com a já rebaixada Portuguesa sem gols. O América de Natal ganhou uma sobrevida ao vencer o confronto direto contra o Icasa por 2 a 0, mas ambos os times estão na zona vermelha. Para fechar a rodada, o Náutico derrotou o Luverdense por 1 a 0, mas tem chances remotas de acesso.

Série C

Pela terceira divisão, o jogo de ida da final entre Macaé e Paysandu terminou empatado em um gol no norte-fluminense. Os gols saíram no segundo tempo, João Carlos abriu o placar para os cariocas e Yago Pikachu fez o gol de empate para o Papão. O jogo de volta acontece no sábado com um Mangueirão lotado.

Série D

O bom momento do futebol mineiro chegou a quarta divisão, o estado levou a Série D com o Tombense. A equipe de Tombos foi campeã da última divisão do Brasileirão ao vencer o Brasil de Pelotas por 4 a 2 nos pênaltis após um empate sem gols no tempo normal. É o segundo título mineiro na D, o primeiro foi o Tupi em 2011.

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Galo sai na frente na final

Share |


O maior confronto entre Atlético e Cruzeiro teve seu primeiro capítulo disputado na noite desta quarta-feira no Estádio Independência. Pela primeira vez, os dois rivais entraram em campo para disputar um título nacional, o da Copa do Brasil. No jogo de ida, os alvinegros dominaram os azuis no Horto e venceram por 2 a 0, conquistando uma boa vantagem para ter o título inédito.

Os dois times tiveram surpresas nas escalações, o Atlético entrou com Josué no lugar de Maicosuel, já o Cruzeiro, teve Samúdio na lateral no lugar de Egídio, machucado. Quando a bola rolou, o domínio atleticano foi visto do inicio ao fim de jogo.

A tática azul era clara, tirar a velocidade do time atleticano com mais posse de bola. E, empurrado pela Massa, o Galo procurava a velocidade e a pressão no campo cruzeirense. A tática que deu certo foi a atleticana, pois aos oito minutos, Marcos Rocha cruzou para Luan, baixinho, ganhar, em posição ilegal, de cabeça e fazer o primeiro gol desta final histórica. Loucura alvinegra no´Horto.

O Cruzeiro reagiu de imediato nas duas únicas chances do time na primeira etapa. Primeiro, Marcelo Moreno apareceu na cara de Victor e chutou para a defesa do arqueiro alvinegro, depois, Ricardo Goulart chegou atrasado em uma bola escorada e quase empatou para a Raposa.

Não satisfeito com o 1 a 0, os mandantes continuaram em cima do time azul,  mas a marcação era eficiente por parte do Cruzeiro, do outro lado, faltava inspiração para o ataque azul que pouco atacava e era facilmente marcado pela defesa atleticana. O destaque era Dátolo, o meia argentino ditava o ritmo de jogo e exigiu boa defesa de Fábio em um chute cruzado.

O jogo se encontrava muito amarrado e poucas chances surgiram. O primeiro tempo acabou com o Galo obtendo a vantagem mínima. No segundo tempo, Marcelo Oliveira mexeu na marcação ao tirar Lucas Silva e colocar Nilton, o que tornou o time mais equilibrado.

Mas o problema cruzeirense estava na falta de inspiração dos meias cruzeirenses, principalmente, Everton Ribeiro, o motor do time, que estava mal em campo. O craque azul deu lugar a Júlio Baptista para tentar melhorar o ataque azul, os outros meias azuis, Willian e Ricardo Goulart, também, estavam numa noite não inspirada.

Se faltava inspiração do lado cruzeirense, sobrava do lado alvinegro, principalmente, Dátolo, que continuara a dar bons passes e deixar os companheiros na cara de Fábio, porém, as finalizações não foram boas e chances claras de gol foram escassas na segunda etapa.

O Atlético continuava tentando ampliar a vantagem e conseguiu aos 13 minutos. Em cobrança de lateral. Marcos Rocha lançou na área, Carlos ajeitou e Dátolo girou para fuzilar Fábio. Mais uma festa alvinegra no Horto com o segundo gol do Galo.

A vantagem já era boa, mas Tardelli queria seu gol, e o Atlético continuara dominando as ações. Em sua última cartada, o Cruzeiro colocou Dagoberto no lugar de Ricardo Goulart, mas era Marcelo Moreno que tentava algo, como no chute que passou ao lado do gol de Victor. A Raposa tentava criar algo, mas era bem marcada pela zaga atleticana, especialmente, o garoto Jemerson, que fez uma excelente partida.

Tardelli quase conseguiu o que queria. Já no fim do jogo, o camisa 9 atleticano fez boa jogada com Douglas Santos e apareceu livre para chutar em cima de Fábio que fez imporan6te defesa, garantindo a derrota por 2 gols de diferença. No fim, o resultado condiz com o que foi o jogo com o Atlético melhor o tempo todo e próximo de uma conquista inédita.

Desta vez, o Atlético que terá que segurar o placar do jogo de ida e o Cruzeiro terá que ser o Atlético das fases anteriores em que conseguiu reverter a vantagem em casa. No jogo de volta, os celestes terão que vencer por 3 gols de diferença, dia 26, no Mineirão, para conquistar o Pentacampeonato da Copa do Brasil, vitória azul por 2 a 0 leva a decisão para os pênaltis. O segundo capítulo desta final histórica reserva grandes emoções.