terça-feira, 22 de junho de 2010

Uruguai vence México e os dois times seguem adiante

Share |

Por Leonardo Martins



O jogo entre Uruguai e México era visto com desconfiança, pois o empate classificava as duas equipes e eliminaria África do Sul e França, que estavam se enfrentando e Bloemfontein. Mas o que se viu em Rustemburgo, ficou longe de uma armação, as duas equipes jogaram um bom futebol, que terminou com a vitória uruguaia por 1 a 0. E no outro jogo do Grupo A, a África do Sul terminou de forma honrosa sua participação na Copa com uma vitória por 2 a 1, pouco para conseguir a classificação que ficou com Mexicanos e uruguaios.

Além da classificação, o jogo de Rustemburgo valia o primeiro lugar da chave, significando uma fuga de um confronto contra a poderosa Argentina. Para isto, as duas equipes entraram em campo bastante ofensivas.

O jogo começou com muito equilíbrio e poucas chances. Aos 17, Victorino cabeceou para fora a chance uruguaia. Enquanto isto, no outro jogo, as duas equipes desperdiçavam chances de marcar os gols que dariam esperança de classificação. Voltando a Rustemburgo, Guardado quase abriu o marcador para o México ao arriscar belo chute de longe que acertou o travessão.

Em Bloemfontein, euforia da torcida aos 23. Tshabalala cobrou escanteio e Khumalo cabeceou para o gol. 1 a 0 Àfrica. O gol dos Bafana-Bafana não alterou o ritmo de mexicanos e uruguaios. Novo lance importante na capital judiciária, Gorcouff acertou o cotovelo na cara de Sibaya e foi expulso, facilitando, um pouco, a vida dos africanos.

O lance esquentou a torcida no Free State, mas no Royal Bafokeng, as duas equipes diminuíram o ritmo e o jogo ficou sem graça. Voltando ao Free State, aos 37, Mphela dividiu com a zaga e o goleiro e marcou o segundo dos donos da casa. Faltava mais um gol do Uruguai e dois gols deles para a África seguir adiante na Copa e eliminar o México.

Os uruguaios fizeram o gol logo em seguida, Cavani cruzou e Suarez apareceu para empurrar a bola, de cabeça, para o gol de Pérez. 1 a 0 e esperança sul-africana mais viva do que nunca.

No segundo tempo, pressão da África do Sul na França e do México no Uruguai. Os treinadores deixaram os times mais ofensivos. Quase os africanos fizeram o terceiro com Mphela, mas o chute acertou a trave. E em Rustemburgo, foi o Uruguai quem quase ampliou oi marcador na cabeçada de Lugano que Pérez salvou.

O México carecia de criatividade e, na melhor chance mexicana na partida, Hernandez cabeceou para fora. Em Bloemfontein, pressão total africana, mas os atacantes ficavam presos a marcação francesa, Henry entrou para alterar o ataque francês, mas pouco alterou. Então coube ao craque Ribery acabar com as chances de classificação dos donos da casa, aos 24, o camisa 7 francês deu ótimo passe para Malouda vencer Josephs. Era o gol da tristeza africana e o gol do alívio mexicano.

Quando o anuncio do gol francês chegou a Rustemburgo, os mexicanos diminuíram bastante o ritmo. Os dois jogos se arrastaram até o fim e festa de México e Uruguai no Royal Bafokeng com a classificação. Já em Bloemfontein, vergonha francesa com a campanha pífia e orgulho sul-africano com o futebol apresentado diante dos franceses. Esta eliminação dos Bafana-Bafana é a primeira de um país-sede ainda na primeira fase de uma Copa do Mundo.

Classificação final – Grupo A

1º Uruguai – 7pts
2º México – 4pts (1SG)
3º África do Sul – 4pts (-2SG)
4º França – 1pt

Um comentário:

Alba ... vivendo na terra dos sonhos disse...

Acompanhando cada passo da Copa 2010 aqui no blog. Excelente cobertura.